VAGANUARY: CAMPANHA GLOBAL INCENTIVA ADOTAR O VEGANISMO EM JANEIRO

 

A primeira edição da 'Veganuary' ocorreu em 2014 e, desde então, mais de 2,5 milhões de pessoas participaram
A primeira edição da 'Veganuary' ocorreu em 2014 e, desde então, mais de 2,5 milhões de pessoas participaram Pexels / Ella Olsson / CreativeCommons

Veganuary: campanha global incentiva adotar o veganismo em janeiro

Com mais de 620 mil participantes em sua última edição, a iniciativa oferece guias e receitas para iniciar na prática


Por Isabella Gemignani

 

 

A campanha Veganuary nasceu em 2014 como uma organização sem fins lucrativos no Reino Unido – e, também, como um convite em escala global. Idealizada como uma sugestão parecida com a das promessas de final de ano, a iniciativa propõe, durante o mês de janeiro, uma alimentação vegana para os seus participantes para aumentar a conscientização sobre os benefícios da prática.

Com um nome que leva uma mistura entre o primeiro mês do ano e o termo “vegano” em inglês, a Veganuary significa, para aqueles que aderem ao programa, trinta e um e-mails ao longo do mês, que contêm informações práticas, guias e receitas indicando como começar no veganismo de maneira fácil.

As sugestões culinárias são assinadas por nomes como XuxaAlicia Silverstone e, em 2023, Anitta como uma colaboração especial, ensinando pratos como cachorro-quente, uramaki e tacos em suas versões plant based.

Como parte da campanha, são distribuídas receitas e e-books gratuitos ensinando a fazer opções plant based — Foto: Pexels / Ella Olsson / CreativeCommons

Como parte da campanha, são distribuídas receitas e e-books gratuitos ensinando a fazer opções plant based — Foto: Pexels / Ella Olsson / CreativeCommons

“Nós fazemos [o Veganuary] porque sabemos que o futuro do mundo está nos nossos pratos”, explica Maurício Serrano, diretor da campanha na América Latina. “Ao fazer mudanças simples em nossa alimentação, podemos salvar milhares de vidas animais e evitar que os efeitos nocivos das mudanças climáticas se intensifiquem.”

Segundo o porta-voz, um dos objetivos do janeiro vegano também é fornecer apoio e companhia na decisão da prática, para que a mudança seja o mais “amigável” possível.

“Nossa missão é inspirar as pessoas a provarem o vegano, além de criar um movimento internacional que defenda a escolha de alimentos mais compassivos ao objetivo de acabar com a criação de animais, proteger o meio ambiente e melhorar a saúde humana”, continua Maurício.

Além de incentivar a prática vegana, a Veganuary busca aumentar a oferta de produtos sem origem animal no mercado — Foto: Veganuary / Divulgação

Além de incentivar a prática vegana, a Veganuary busca aumentar a oferta de produtos sem origem animal no mercado — Foto: Veganuary / Divulgação

Além do incentivo a marcas, fabricantes e varejistas para aumentarem a oferta de alternativas plant based, a iniciativa busca, ainda, tornar o veganismo mais visível e acessível, não só para facilitar o desafio no mês.

“Muitas pessoas nos sinalizam ser difícil encontrar restaurantes ou produtos veganos. Por isso, juntar-nos a empresas de alimentos é fundamental para ajudar nessa mudança e aumentar a oferta dessas comidas,” acrescenta o diretor. Em 2022, foram lançadas mais de 1.540 opções sem origem animal durante janeiro.

Desde o seu surgimento, a campanha já contou com a participação de 2,5 milhões de pessoas em mais de 200 países e territórios. Apenas no último ano, a adesão foi de 620 mil. A ideia, porém, é que o movimento cresça mais: “para 2023, esperamos superar os números dos últimos anos, tanto de inscrições quanto da participação das empresas”, conta Maurício.

“Durante o Veganuary, sonhamos com um mundo vegano – sem fazendas de animais e matadeiros”, relata o diretor. “Um planeta onde a produção de alimentos não dizima os bosques, não contamine os rios e oceanos, não exacerbe a mudança climática e não leve as populações de animais selvagens à extinção", finaliza.


Fonte:https://revistacasaejardim.globo.com/comportamento/noticia/2023/01/veganuary-campanha-global-incentiva-adotar-o-veganismo-em-janeiro.ghtml

Comentários