domingo, 6 de novembro de 2016

QUEM SÃO OS SERES EXTRATERRESTRES ?


Quem são os Extraterrestres?


Os seres podem se apresentar em três níveis de densidade material:

SERES ENERGÉTICOS – São 100% energia. São bolas de energia, luzes, que podem se transformar numa imagem holográfica. Essas luzes às vezes circulam em volta do nosso corpo e, quando tocam nas pessoas, a cura é instantânea. Aparecem facilmente em fotos e filmagens. Podem ter o tamanho de uma bolinha de gude, até 20 metros de diâmetro. São também chamados de seres angelicais, anjos, elementais. Quando há a presença deles, é um indicativo de que a vibração está boa.
Estes Seres de Pura Energia podem acompanhar os indivíduos, deixando no ar um cheiro semelhante ao do ozônio. As “Bolas de Luz” que procedem desta maneira e que são vistas em momentos especiais, constituem energias pensantes, que estão sempre com os dimensionais. Contatos nesta frequência vibratória se dão ao nível telepático ou intuitivo.
Os entiais são os guardiões da natureza. Se você mexe numa caverna, deprava a natureza, eles vêm em forma de luz ou de “fantasma” tentando assustar a pessoa para que não faça nada de prejudicial. Geralmente se materializam em algo que você mais tem medo, por exemplo: cobra ou morcego, ou tomam formas que intimidam as pessoas como o Boitatá, Caipora, Saci Pererê, protegem a entrada de seres estranhos nas cavernas ou em outro local onde não é permitido chegar. Ao vê-lo você não deve prosseguir.

SERES ULTRADIMENSIONAIS – São seres imperceptíveis a olho nu devido sua rapidez de locomoção. São raras as pessoas que desenvolvem a capacidade de perceber a manifestação vibratória de origem ultra dimensional. É um Ser que está num plano intermediário (entre as dimensões) da 3º à 9º Dimensão, é considerado um pequeno sol, pois tem um grande campo vibracional e energético, sendo captado por câmaras com infravermelho e por fotos. São energias pensantes, inteligentes, sentem, agem e interagem conosco. São 100% energia, o que os diferencia dos outros seres energéticos, é a energia, a vibração.

O “Ultra” é um “ser” que não depende em nada da vibração do ser humano. A sua presença não depende da sintonia, do nível de energia e da harmonização do individuo.
É um ser de alta vibração, de uma luz intensa e não é físico como muitos esperam ou pensam. Ele vibra além da matéria, a domina e pode também projetar uma imagem holográfica, uma energia ou uma bola de luz.
Apresentam-se na terceira dimensão com uma forma circular (bola), porque ela é a forma mais perfeita energeticamente para a terceira dimensão. Na quarta dimensão ele já se mostra com um corpo achatado/espiralado como se fosse dois pratos opostos colados um no outro, porque a forma discóide é a mais adequada para esta dimensão. A sua forma achatada com o seu interior espiralado, é a mais perfeita para que a energia incida em seu interior e também, porque ela “molda” a forma em espiral da galáxia.
O “Ultra” pode desaparecer ou aparecer instantaneamente e quando acontece um “flash” de luz acompanhado de um estalo, significa que neste momento, com a sua presença, está tendo uma interação com a quarta dimensão. Na sua presença o indivíduo poderá também sentir calor e sensação de vácuo. Como o “Ultra” está em um estágio energético mais perfeito de evolução, ele poderá também tomar a forma de uma silhueta humana, quando o dimensional estiver “conversando” com ele, para que a sua interação aconteça de uma forma mais harmônica.
Portanto, quando o individuo estiver com uma determinada “intimidade vibracional” com o “Ultra”, ele poderá enxergar a sua luz e em função desta sintonia/interação, ele poderá plasmar uma silhueta humana, apresentando-se constantemente desta maneira.

O indivíduo quando estiver “frente a frente” com este “ser”, verá que ele não é físico como os seres humanos, que não é tridimensionalmente denso, porque ele vibra em um plano muito mais sutil do que o da terceira dimensão. Ele é quase um corpo de luz, mas, por um processo ectoplasma/eletromagnético, o indivíduo por um momento poderá tocá-lo se desenvolver pelo tato a sua percepção de um campo eletromagnético, é quase certo também, que ele perceberá o campo energético gerado pelo “Ultra”, já que esta vibração eletromagnética é a que mais aproxima da vibração dele.
Para um contato deste nível é necessário que o indivíduo esteja com os seus chacras equilibrados, com a sua frequência mental acima de vinte e três ciclos por segundo, com o contorno externo de sua aura toda prata e com o seu campo eletromagnético em sintonia com o Cosmos. O “Ultra” tem um envolvimento especial com o indivíduo já desperto, porque precisa do potencial gerado pela sua estrutura energético-biológica.

A comunicação com eles é muito peculiar (em estado não físico), conversam com você, em português verbalizando ou através de “ligação direta”, que não é canalização, você fala automaticamente as coisas como se você mesmo soubesse, é muito sutil, mas com o tempo a pessoa percebe a diferença.

É bom começar com os elementais e entiais, por terem frequência vibracional mais próxima da nossa, é mais fácil sintonizar nestes seres, depois é só ir “apurando a sintonia” que um dia você começa a vê-los, a principal dificuldade é vencer a programação subliminal que sofremos desde criança, onde tudo extra-físico não existe ou é de nossa imaginação.

Eles aumentam e diminuem de tamanho, também trocam de cor, dependendo da vibração da pessoa ou do ambiente. As luzes eles acendem com algum objetivo, porque são seres inteligentes e se comunicam conosco. Na verdade, eles podem inclusive ficar ao lado da pessoa ou no ambiente neutros, sem manifestar qualquer cor, apenas a sua energia é visível. E quando isso os ocorre não saem nas fotos das câmeras digitais. Se a pessoa estiver desequilibrada não poderá sequer sentir a presença deles. Harmonia, amor e paz são fundamentais. Exercícios físicos ajudam bastante também. E treinar para ver a aura no espelho é fundamental porque assim treinamos nossa terceira visão.

Nem todas as bolinhas de luz que aparecem em fotos são ultras. Eles estão presentes em nosso dia-a-dia. São eles que nos “inspiram” certas informações ou dicas. Você deve acreditar sempre na sua intuição, porque o extra-físico não está tão distante assim. Na verdade está bem pertinho de nós, bastando para isso termos o coração amoroso.

A diferença entre um Ultra e um Energético é fácil:
Um Ultra parece uma bolinha de sabão em diversos tamanhos, é colorido, porém transparente.
Já o Energético é um ponto de luz, uma bolinha de luz que também pode ter vários tamanhos, mas é luz normalmente branca, embora eles também possam ser coloridos. Vibratoriamente, um Energético equivale a 7 Ultras.

SERES DIMENSIONAIS – São seres com 80% de energia e 20% de matéria. Podem entrar em contato conosco através da telepatia, ou se apresentam fisicamente passando-nos informações, orientando, preparando, etc.
São chamados também de extra dimensionais, interagem em todas as subdimensões dentro de sua própria dimensão. Já tiveram um corpo físico, que o transmutaram, adquirindo um corpo plasmado. Eles pertencem às subdivisões superiores à terceira dimensão e podem ou não possuir uma tecnologia superior.
Entre os dimensionais estão os do Comando da Confederação Intergaláctica como Ashtar Sheran, e Atarian.

SERES PLANETÁRIOS - Formados por 90% de matéria e 10% de energia. Fazem parte da 3ª Dimensão, de Planetas Tridimensionais.
Podem ter forma física semelhante à nossa ou não. São seres físicos. São os discos voadores, somos nós. Tudo o que pode ser tocado fisicamente é Ser Planetário.

Além dessa especificação por energia, por densidade de matéria, também podemos diferenciá-los pela forma ou pelo local em que realizam a sua missão:

SERES EXTRATERRESTRES – Aqueles que vivem em outros Planetas, outras Dimensões e trabalham a parte espacial. Preparam mundos paralelos ao nosso, os Planetas, levando matéria-prima daqui (terra, plantas, animais, etc.) para que as pessoas mais tarde, quando forem habitar esses Planetas (dependendo das mudanças daqui), possam ter uma melhor adaptação. Em resumo, eles trabalham a parte da superfície e a parte espacial da terra.

SERES INTRATERRENOS – São seres extraterrestres, que tem conotação intraterrena por viverem no interior dos planetas. Esses Seres tem uma tecnologia superior a de muitas outras raças.

A sua missão é trabalhar a parte interior (eles têm uma tecnologia para habitar a parte oca dos Planetas). Cuidam das construções no interior da Terra, adaptando galerias para receber e proteger parte da humanidade contra os cataclismos vindouros. Esses seres trabalham as partes intraterrenas de todos os planetas, com muita tecnologia.

São seres provindos de um planeta que não existe mais (de uma constelação vizinha a Pégasus, que em parâmetros cósmicos é considerado, perto), o Planeta de origem deles explodiu e eles foram “abrigados” no sistema de Pégasus. Como este sistema é gigantesco, não foi difícil sobreviver. Depois de abrigados, eles começaram a ajudar os de maior necessidade. Nós consideramos de Pégasus para facilitar o nosso entendimento, tendo em vista que aqueles que não eram de Pégasus eram do mesmo sistema, ou seja, próximo a Pégasus, então para nossa orientação toda, desse sistema, são por nós classificados, como sendo de Pégasus. São seres de terceira dimensão que interagem na quarta dimensão, são físicos como nós, por isto eles iniciam os trabalhos e ativações energéticas nas pessoas antes dos extras porque conseguimos “suportar” a vibração dos intras mais facilmente, pois estes são mais densos que os extras, logo mais fáceis de interagir na terceira dimensão.

Eles têm uma base no interior de Marte para futuramente ser habitada, uma base no interior da Lua e várias bases no subsolo da Terra.

A frequência vibracional destes “seres” é tão intensa que normalmente ela mexe com o emocional do dimensional e se muitas vezes ele corre, não é por medo, mas porque não consegue sintonizar e interagir com a frequência deles. Entretanto, o indivíduo ao encontrar um “ser”, poderá ver que tem semelhança com ele através da sua forma humanóide e também poderá perceber a sua bondade, porque naquele momento dentro da mata, ele quer apenas ajudar e não provocar medo.

Metade desses seres já voltaram para seus planetas de origem porque já terminaram seus trabalhos, ficando apenas os orientadores.

Os orientadores fazem parte da civilização dos maias. São eles: Betamix, Tots e Laquim.
Os Betamix que se diferem de nós, pelo tamanho, medem de 4 a 6 metros de altura (explica a Era dos gigantes na mitologia grega - os Ciclopes), também tem pêlos na face e não tem orelhas.
Os Tots que tem em média 2.20m são mais sérios. Os seus braços e pés são grandes, desproporcionais em relação ao seu tamanho.
Os Laquins, que são bem diferentes de nós, pois tem o corpo peludo (pelo ralo), o rosto é como se fosse máscara de pêlos, deixando só os olhos e a boca descobertos. Vão de 20cm a 1.50m de altura e muitas pessoas confundem-os com os gnomos, fadas madrinhas, guardiões da natureza. Eles são muito brincalhões. As pessoas pensam que eles têm aspecto de cachorro peludo, mas eles só têm o dobro de pêlos do que um homem comum tem no braço. Até por proteção à pele deles, pelo ambiente em que vivem. Geralmente são eles que pilotam as sondas.

Sua sociedade é formada por um conselho, que é trocado periodicamente.

Os contatos normalmente ocorrem no escuro ou à noite porque no planeta de onde vieram, o Sol é muito mais sutil que o nosso, por isso é que não suportariam ficar na superfície do Planeta (foto fobia), eles têm muita sensibilidade à luz solar, pelos raios ultravioletas, pois a estrutura física deles não é como a nossa, que é adaptada para viver na atmosfera terrestre, e sim para viver no subsolo. Por isso eles têm tantos pêlos. Eles também se manifestam durante o dia, mas usam uma espécie de proteção que são óculos que protegem os olhos dos raios solares, e um aparelho especial que retorna o raio ultravioleta, e na refração, os raios voltam em dobro podendo queimar a retina no contatado e para não nos prejudicar eles preferem dias nublados e durante a noite. Para os seres os raios solares Terrestres são 800 vezes mais fortes que no planeta deles.
No momento em que aparecem fisicamente, estão envolvidos por um campo ampliado e ativado de energia estática, por isto que eles são vistos à noite iluminados e não são molestados por animais selvagens. Eles usam uma espécie de película colada ao corpo de tom violeta (dando a impressão de estarem usando uma “capa de chuva”).
Os “intras” são seres físicos que interagem na quarta dimensão, são semelhantes aos seres humanos, mas, suas orelhas, seus olhos e suas pupilas são diferentes e alguns gostam de brincar e outros não.
O som que o individuo ouve no mato provocado pelos intras, é como estivessem pisando forte, com um pisado que ecoa de dentro (da terra) para fora e o outro ruído que eles provocam, é como estivessem quebrando os arbustos, provocado pela energia eletrostática sobre a vegetação que abre, quando eles passam.
Os “seres” ainda projetam no meio circundante um terceiro “barulho”, que é um recurso para medir o nível vibracional indivíduo/meio ambiente naquele momento, com uma sonoplastia criada por eles, em um “teste/preparação”. Portanto, em relação ao “barulho dos seres” não existe nada acontecendo fisicamente em função dele, é apenas um artifício que eles utilizam para também expandir a aura do dimensional.

Existem famílias no México que tem essa característica de pêlos no corpo, pode ser que eles tenham herdado à genética dessa raça.
Estes seres “aparecem” com o propósito de despertar o indivíduo e quando eles “falam”, é para orientá-lo. São seres amorosos, carinhosos que podem auxiliar o indivíduo a interagir com o seu Eu.
Para que se tenha um contato mais profundo com estes seres, o indivíduo tem que ter uma compatibilidade vibracional com eles, pois eles vibram em uma frequência muito além da nossa.
Os intras têm como missão principal, além de nos “iniciar” energeticamente através dos vários trabalhos, a construção e manutenção da base extraterrestre localizada no Projeto Portal e em outros locais do planeta. E também são os guardiões dos nossos Arquivos.

SERES INTRAMARINHOS – São os que trabalham a parte aquática. Assim como os intraterrenos constroem cidades subterrâneas para serem habitadas pelos seres humanos que não estiverem preparados para as mudanças da Terra, os intramarinhos, os reptilianos, fazem construções sob o mar, pois conseguem ficar sem respirar oxigênio por oito horas embaixo d‘água.
Segundo David Icke, reptilianos são seres extra-terrenos que dominam o mundo, utilizando-se de frequências distintas de nossa realidade, aprisionando-nos em nós mesmos (Realidade Matriz), impedindo-nos de nos manter conectados à realidade. Fragmentam nossas mentes, reprogramando os fragmentos, utilizando os Illuminati (seita de seres humanos) para ativar, através de diversos canais (mídia, sons, orações, etc.) os programas mentais do fragmento que desejarem, a fim de levarem a cabo uma Agenda Mundial. Estão disfarçados de humanos.

Existem muitas curiosidades a respeito dos seres, algumas interessantes de se observar:

- LINGUAGEM – Usam uma linguagem cósmica, universal: eles falam na língua deles e cada um entende na sua, como se fosse uma tradução simultânea. Assim também, se falarmos, entenderão.

- ALIMENTAÇÃO – Não têm necessidade de muito alimento, portanto não comem tanto quanto nós, controlam o metabolismo através da mente. Retiram do alimento só o que precisam. Por exemplo: se em um quilo de alimento houver 100 gramas de proteínas, é só o que vão comer e o que vai sustentá-los suficientemente. Ingerem mais líquidos e a água que eles bebem é mais leve, mais pura que a nossa, não tem a mesma densidade.

Seres Planetários e Dimensionais dormem e se alimentam, os seres energéticos não.

- APARÊNCIA FÍSICA – Quarenta e nove raças têm a mesma aparência que a nossa, nossas características, com algumas diferenças. São raças humanóides.

Dependendo da dimensão, da densidade, das condições climáticas e físicas do planeta de origem, saem as características.

Os olhos são amendoados, em geral (meio ovais), pois a atmosfera e a forma do planeta deles é como os olhos. Exemplo: os nossos olhos são redondos e meio chatos nas pontas, o Planeta Terra também, os seres de Órion têm os olhos ovais, o Planeta deles também é oval, ou seja, os olhos acompanham a pressão atmosférica e forma dos seus Planetas. Quanto mais denso, mais discóides serão os olhos.
Têm boca pequena, porque como já dissemos, comem pouco e não necessitam de muita mastigação.

As cabeças podem ser pontudas, ovais. Os de cabeça arredondados são cientistas. Os de queixo triangular são seres de contato, de orientação e pesquisa, visando o bem.
Há seres que tem o coração maior que o nosso, outros não tem coração, sendo este órgão substituído por outro.

- SENTIMENTOS – São seres mais espiritualizados do que nós, dotados de um amor fraterno universal muito grande, uma consciência cósmica. Por isso estão se fazendo presente, visando o bem estar da Humanidade, a sua evolução. Eles nos consideram como seus filhos e se sentem responsáveis por nós. Quanto mais sutil for à dimensão, menor é a emoção. A exceção são dos Greys, que não têm emoções.
Os outros têm, mas eles conseguem administrar, controlar suas emoções, não vivem sob o sentimento o tempo todo, como nós. Nós precisamos encontrar o ponto de equilíbrio.
Como a Terra é um Planeta denso, nós sentimos a emoção mais aflorada na pele, por isso o ódio, a paixão, o ciúme, o amor, etc., oscila muito no ser humano que não sabe dosar seus sentimentos.
Mas eles são super evoluídos emocionalmente, conseguem dominar suas emoções e nos ensinam isso: o amor universal, a fraternidade, a harmonia geral pelo controle das oscilações emocionais. Assim, nos ensinam várias técnicas de transmutação e de cura através dos estímulos emocionais, pois sabem que o sistema nervoso central é que provoca ou cura nossas doenças, daí a auto-ajuda. Por isso o controle é importante.

- FAMÍLIA – Eles têm família como nós. Mas seguem determinadas leis, regras de reprodução, a qual varia de um a cinco anos, o relacionamento sexual, mais ou menos a cada três meses.

OS GREYS

Sem dúvida, são os seres que mais despertam a curiosidade das pessoas.

São seres cientistas, cinzas, que vivem do lado “negativo” de Orion. Negativo porque não têm emoção, são cientistas e tudo o que visam é a pesquisa, a evolução tecnológica, o conhecimento deles.

Abduziam os seres humanos antes da década de quarenta, principalmente durante a 1ª e 2ª guerra mundiais, com o objetivo de fazer experiências genéticas com a anuência de determinados governos.

Foram os responsáveis pelos implantes, mutilações e pesquisas que ocorreram no passado. Fizeram experiências biológicas, biogenéticas, faziam clones. Usaram seres humanos e animais como cobaias, porque eles queriam pesquisar os sentimentos, as emoções. Não conhecem a dor, o ciúme, o carinho, o amor, a tristeza, não têm estímulos emocionais no cérebro. Na realidade, não têm má intenção para conosco, apenas querem pesquisar, descobrir de onde vem à emoção, o que é a dor, pois são coisas que eles não têm.

Os greys são seres com 1,50 m de altura mais ou menos e são classificados em A, B e C.
Os greys Tipo A são os mais temidos, pois com a sua atitude científica não respeitam a integridade físico-emocional do ser humano, são os seres que fizeram as abduções, antes da década de quarenta.

Eles se achavam feios e queriam se parecer conosco, por isso pegavam nossas células para tentar ter um metabolismo semelhante ao nosso.

Há muitos anos atrás, os Greys já haviam interferido em nosso metabolismo, quando aqui vivia um primata. Eles alteraram o DNA desse primata, que teve certa evolução e misturou-se a diferentes raças de extraterrestres, originando as nossas raças. Esses extraterrestres que vieram para cá foram autorizados pela Lei Universal, na Confederação Intergaláctica, com eles vieram também os Greys.

Mas desde a década de 40, o Comandante Ashtar Sheran*, responsável pelo nosso Planeta, não permitiu mais essas experiências. Ele não permitiu que mais greys viessem para cá, nem que aqueles que estavam aqui saíssem. Existem cerca de novecentos Greys na área 51, hangar 18, hangar 25, em construções subterrâneas. Em 2014 os greys serão liberados para ir embora da Terra e voltar ao seu planeta de origem.

São seres evoluídos na parte tecnológica, intelectual, mas não na espiritual, não têm amor, fraternidade. Serão orientados emocionalmente, o comandante Ashtar Sheran trabalhará a parte emotiva deles, para que não prejudiquem mais ninguém. Então, poderão ser liberados, pois terão uma nova concepção, uma nova consciência de relacionamento entre seres.

Não devemos nos esquecer que os seres estão se apresentando em nosso Planeta para nos ajudar. É um trabalho de fraternidade universal, isto faz parte da missão deles, que também evoluirão.

Nós não somos os únicos que devemos ascender, o Universo deve estar em harmonia, todos estão no mesmo caminho, o plano espiritual está na mesma evolução, cada um no seu grau.

Regra Básica para contato:

Toda manifestação extraterrestre, seja ela um ser de luz, uma nave ou um ser físico, quando ela “aparece” e movimenta, o indivíduo deve ficar parado. Apenas quando ela parar é que o indivíduo pode movimentar, fotografar ou filmar. Obedecendo esta regra básica ela poderá vir ao encontro do indivíduo ou permitirá que o indivíduo vá ao encontro dela. Estes seres podem desaparecer ou aparecer instantaneamente, quando então, se mostra um “flash” de luz acompanhado de um estalo, registrando este momento de interação com a quarta dimensão.

Como identificar os extras:

Eles têm como característica unhas claras e pupilas na vertical.
Os extras das 49 raças têm a nossa aparência, só que o corpo é perfeito, sem gordurinhas. Eles têm um equilíbrio da energia. Obs: a obesidade é um sinal de desequilíbrio: chacras não alinhados ou não está controlando seu emocional como deveria. Muita ansiedade.

CURIOSIDADES

ET de Varginha veio da lua de saturno e não conseguiu voltar. São seres planetários com um avanço pouco superior ao nosso. Da mesma forma que mandamos um cachorro para a lua e ele poderia não ter voltado, foi mais ou menos isso que aconteceu.

As naves físicas quando se materializam na terceira dimensão, emanam uma irradiação que é mortal para as pessoas.

As naves plasmadas não oferecem perigo, mas a energia dos “seres” presentes nelas é tão superior à do ser humano que pode provocar manchas e brotoejas na sua pele.

A visão física dos “seres” se dá de acordo com a evolução mental/espiritual de cada indivíduo. Eles se “mostram” na frequência de vibração de cada um. O ato de ver fisicamente os “seres” pode acontecer de forma mais “real” (completa) para alguns e mais difusa (incompleta) para outros. O processo de transmutação dos “seres” que ainda não está ao alcance do entendimento do ser humano, é fantástico, é extraordinário pela maneira como se manifesta e pelo modo como eles se transformam na presença do indivíduo.

http://guardiao-da-luz.blogspot.com.br/2014/07/quem-sao-os-extraterrestres.html