O JEITO REPTILIANO DE SER

O JEITO REPTILIANO DE SER

Desta vez, o comandante Vitzo de Urano, nos traz comentários sobre a existência do povo reptiliano, e como nós podemos identificar estes seres que estão entre nós.

Por Vitzo, de Urano.

Não é de lamentar-se que mais da metade da população humana não saiba que divide os territórios da Terra com outra raça que respira do mesmo oxigênio que vocês.

Estou falando da raça reptiliana, que está presente abundantemente no território que vocês chamam “de seu”.

Saibam que ele não é somente de vocês humanos, e isso, a milhões de anos, desde o tempo que a Terra era guardada por legiões e legiões de seres angélicos. 

É bom salientar que nesta época do tempo terrestre não existiam religiões, porque o mais apressado pode dizer que estamos misturando biologia e religião no mesmo caldeirão e isso não corresponde à verdade. 

Os anjos, estes seres que vocês cultivam como salvadores em algumas religiões terrestres, foram os primeiros a expulsar os reptilianos para os interiores da Terra, e lá se desenvolveram em ambiente escuro que aos poucos foi se iluminando através de tecnologia extraterrestre e saltos evolutivos de consciência.

Aos poucos também, tais seres foram se aproximando dos humanos e aos poucos foram se envolvendo com vocês, tornando-se um de vocês através de cruzamentos genéticos. 

Sim amigos, eles estão entre vocês, disfarçados de gente humana, derivados de cruzamentos genéticos dos mais variados. 

Eu não quero assusta-los até porque sei que vocês não admitem a idéia da existência de extraterrestres como eu, por exemplo, e muito menos, de “lagartos humanos”

Eu vivi muitas vidas em solo terrestre desde a queda da nave uraniana há 500 mil anos atrás e em muitas destas vidas, tive o desprazer de me ver devorado em bocas de lagarto. 

Sim, muitas de minhas vidas em corpos terrestres foram perdidas por anos a fio, onde o homem não era nada mais do que alimento para predadores maiores, e eles adoravam a carne humana. Estamos falando de cem mil anos atrás.

Hoje em dia não são mais feras de instinto maligno, mas sim, feras de inteligência maligna, e eles estão entre vocês. Estão dispostos em seus governos, em suas escolas, em suas agencias de inteligência, em seus supermercados. 

Ao se misturar com a genética humana, estes seres fizeram-se parecer com vocês nos últimos 300 mil anos em busca do poder terrestre e da extinção da raça humana como predominante no planeta. 

Em uma de minhas vidas terrestres, combati o mal reptiliano destruindo cavernas habitadas por eles, e isso fez com que milhares deles partissem da Terra em segundos para lugar desconhecido onde suas almas habitam. 

Muitas expedições secretas humanas foram atrás de algozes répteis que atacavam crianças em várias partes do mundo, e isso foi suficiente para eu saber naquele passado remoto que eles viviam entre os humanos naquele momento.

Mas voltemos aos tempos de hoje, onde o homem goza de liberdade vigiada dos governos nefastos repletos de reptilianos, assassinos de crianças e nações inteiras. Criadores de guerras onde exércitos são devorados pelas bombas e por exércitos de répteis que atuam na escuridão da noite, ceifando vidas que desaparecem da noite para o dia. 

Mas eu não estou aqui para falar do passado e sim do presente, traçando uma espécie de características que os seres humanos não percebem, mas que deveriam perceber quando estiverem no ambiente das grandes cidades.



Reptilianos humanos geralmente não gostam de humanos. Eles se isolam em seus grupos de nascença, onde possuem o apoio necessário para serem quem verdadeiramente são. 

Eles estão infiltrados em todos os seguimentos da sociedade, mas preferem sempre participar da atividade neurótica das grandes cidades, onde passam desapercebidos porque todos estão muito preocupados só em ganhar dinheiro para sobreviver e não percebem a ameaça sentada ao lado no escritório.

Reptilianos humanos não gostam da natureza, não gostam de crianças, não gostam de cães e gatos, que podem ver seu verdadeiro semblante. São atletas por natureza, pois possuem muita energia vital e quase nunca ficam doentes. São seres que habitam casas, de preferência, pois podem ser pouco notados ou observados. Não são pessoas que demonstram carinho pelo ser humano ou pela humanidade em geral. 


São seres disfarçados em pessoas que trabalham, mas que são aficionadas por alguma mania estranha. Não bebem, mas comem muita carne e são violentos se provocados. 

Se você conhece alguém com estas características não se apresse a julgar, mas não deixe de observar, pois você pode estar ao lado de um réptil humano.

Reptilianos humanos são seres que pregam a violência, o homem contra o homem, e por outro lado, quando em altos escalões sociais, determina através de seu poder que o homem destrua o próprio homem através das guerras e que a convulsão social seja o fator preponderante para a destruição da raça.

É claro que o mundo extraterrestre também usa suas forças para combater os répteis na Terra, e por isso eles ainda não conseguiram alcançar o sucesso absoluto de suas atividades terrenas. 

Répteis conseguiram naves através de acordos operacionais com os cinzentos, e nem todas as naves que muitos vêem na Terra são de amigos, podemos dizer assim.

Elas são combatidas pela liga extraterrestre que atua na Terra, empurrando-os para dentro do planeta ou destruindo-os por completo sempre que necessário. 

Por isso, cautela ao abordar uma nave. 

Tenham consigo as informações corretas sobre com quem estão lidando.

É claro que você não precisa acreditar em nada disso, mas como amigo dos humanos, faço questão de alerta-los neste momento sobre a ameaça reptiliana, que vem colaborando com a matança de humanos nas guerras, provocando desastres “naturais” e trabalhando ativamente nos governos, usando paletó e gravata.

Mesmo com os avanços genéticos, eles não conseguiram tirar o cheiro deles totalmente, que é um cheiro de “ferida exposta”, ou algo adocicado como “pus” que eles possuem, por isso, tomam vários banhos ao dia e se gabam de usar os melhores perfumes. 

Não esqueçam das mulheres répteis que habitam a Terra e que estão programadas para gerar novos seres com répteis humanos masculinos. Tudo para que exista uma “limpeza genética”.

Isso lembra algo a vocês?

Até breve!


Comandante Vitzo em missão na Terra

http://despertardegaia.blogspot.com.br/2013/08/o-jeito-reptiliano-de-ser.html